Páginas

29 de outubro de 2012

Sobre Luta e Sindicato


Durante muito tempo a produção textual do blog ficou parada, mas não poderia ser por melhores motivos. As coisas tem mudado, as contradições tem ficado mais expostas, novas problemáticas começam a aparecer, seja na cabeça de quem tenta organizar o movimento ou de quem por enquanto se limita a participar. E isso, felizmente, tem tomado o tempo deste blog. Mas agora surge aqui um texto de característica nova, duma atuação "sindical", com elementos mais específicos da realidade concreta de sua atuação, mas com algumas linhas gerais. Espero que entendam seus limites tanto quanto o autor os entendeu.


Sobre Luta e Sindicato


Companheiros, guerreiros e guerreiras ecetistas, estamos passando hoje por uma grave situação, para ser mais direto e claro possível, direi: uma das nossas principais armas de organização das nossas lutas não está mais com os trabalhadores! Estou me referindo ao Sindicato, companheiros.

Aprendemos durante as nossas lutas por melhores condições de trabalho, contratações e melhores salários, e tudo mais que atinge a nós e nossas famílias, como o plano de saúde, que, não podemos ficar na mão de ninguém, temos sempre que estar organizados, para que como resultado disso, o sindicato não seja contaminado por quem não defende o trabalhador diante da exploração que sofremos!

A cada dia que aumenta o peso das sacolas do carteiros e o tempo maior para fazer todo o trabalho, significa todo um movimento anterior, significa que em algum lugar, o suor e o desgaste dos trabalhadores se transformou em um valor maior do que antes, mas agora todos esses trabalhadores que criaram isso, não podem chegar nem perto.

A cada dia o Governo precisará mais e mais de nos explorar. Ele cortou 50 bilhões de reais em gastos públicos esse ano, sendo mais de 3 bilhões da educação, por exemplo! Esses setores não geram lucro pro Governo, então a única coisa que eles podem fazer é cortar gastos. Mas com a gente é diferente! Além de conter gastos eles podem aumentar a exploração sobre nós, fazendo com que roubem mais lucro do que já tem! E isso será necessário para pagar a dívida que o Governo transformou de externa, para pública! Uma mera troca de nomes, com a diferença de que hoje ela alcança valores "nunca antes vistos na história desse país". É só ver no site do Tesouro Nacional. Mais de 60% do PIB!

Isso fez a gente ver que não foi necessário privatizar a empresa para que as coisas ficassem piores, porém, se o Governo fez isso tudo até agora, imagine o que ele poderá fazer caso os trabalhadores não se organizem! A privatização é um perigo sempre, e só os trabalhadores organizados podem combatê-la.

Atualmente diversas categorias sofrem com sindicatos empresários. Alguns se responsabilizam até por contratar e demitir, assumindo funções claramente de empresa, e atacando aqueles que tentam construir uma organização da base dos trabalhadores. Isso serve pra nos mostrar, companheiros, que não é certeza que teremos sempre um sindicato do lado dos trabalhadores, mas ele sempre será uma das armas que nós iremos disputar na luta contra a exploração. E que a arma mais forte é a nossa própria organização, no nosso local de trabalho, com os nossos companheiros de trabalho, nas assembleias acima de tudo!

Temos que saber entender o motivo de um companheiro não participar da luta, ou da greve, por exemplo. Não podemos só chamar de pelegos. Muitos tem razões pessoais que se juntam com a falta de confiança no sindicato, e talvez inexperiência e medo. Alguns chegam a pensar que não fazer greve, ou se desfiliar do sindicato, é uma forma de protesto, mas, na verdade é justamente o que eles querem, companheiros! Dividir e enfraquecer o movimento! Por isso temos que entender esses motivos e explicar para todos, pois amanhã poderão estar organizados com a gente! Mas tudo ficará mais difícil se nós não os entendermos.

Se o Sindicato deve ser dos trabalhadores novamente, é a LUTA que mostrará! É a organização nossa, que tornará possível e tanto mais necessário! Apenas um LEVANTE PELA BASE pode nos preparar para enfrentar os ataques que estão acontecendo contra nossas conquistas, ano após ano. E principalmente nos dar a possibilidade e a força para irmos além dessas conquistas!