Páginas

30 de agosto de 2011

Atenção às Condições de Estudo

Este breve texto é uma adaptação de um outro, velho conhecido, o qual me permitiu colocar os dois pés no campo do marxismo. Refiro-me ao texto "Atenção às Condições de Vida das Massas", do camarada Mao Tse-Tung. Caso já tenha tido contato com ele, ou ainda possa ter, após a minha 'divulgação', verá que a semelhança é tamanha, e em meios acadêmicos (estranho ao Marxismo, en passant) poderia ser considerado como plágio, porém, tal brincadeira não vem ao caso.
A situação tratada no texto aconteceu no antigo CEFET-PA, hoje chamado de IFPA, e anteriormente, Escola Técnica Federal do Pará, durante o início do ano letivo de 2009, no ano de centenário da instituição, durante a minha segunda passagem pelo Grêmio Estudantil Cabanagem (GECA).
O que julgo destacar de importante aqui é o caráter concreto do movimento que tal texto descreve, e como algumas de suas análises são importantes para muitas situações ainda hoje, até dentro da universidade, ou principalmente, como queiram. 
Ainda que possa paracer, à primeira vista, uma aplicação de uma equação geral que a tudo daria solução, essa equação só poderia existir enquanto fundada na análise concreta de cada situação concreta, logo não poderia ser geral. O máximo a que chegaríamos seria: "Lutar pelas necessidades imediatas da vida de todos os estudantes em cada situação específica!". Claro, nunca abdicando dos objetivos comuns e gerais.
Vou inserir aqui também os documentos referentes a esse período, são eles a 1ª parte do abaixo-assinado referido no texto, e a lista da primeira reunião de organização do PROEJA, que o leitor entenderá ao longo do mesmo. Pensei em escrever o nome de todos, mas devido à algumas caligrafias, tornou-se impossível tal tarefa. Infelizmente a única lista que me restou foi a primeira, então, consequentemente uma parte dos alunos que participaram do movimento não poderá ser identificada aqui, pois se integraram ao longo do cresimento do movimento.
No mais, peço a compreensão pela falta de competência teórica que possa ser notada, pois, nesse período ainda não havia estudado tanto a Ciência Marxista como hoje. Porém, não dispenso as críticas:

-

Nosso principal objetivo, no momento, é mobilizar as massas estudantis para tomarem parte no movimento estudantil e, assim, vencer a falta de estrutura geral da educação e o oportunismo, tanto de direita, por entidades aqui presentes, quanto de esquerda, imposto por movimentos equivocados que se encontram por aqui,