Páginas

11 de novembro de 2010

Para compreender é preciso ver, concretamente.

Ontem, durante a 5ª Comissão Municipal de Geografia e Estatística do Censo 2010, foram divulgados dados preliminares sobre Belém.
Este Censo Demográfico que está ocorrendo em 2010 teve aplicado um método mais rigoroso de coleta de dados, sendo, na minha opinião, uns dos mais consistentes dentre os outros. Sua estrutura foi divida em uma fase chamada de "pré-coleta", na qual o supervisor do futuro recenseador foi a campo reconhecer o setor e listar previamente seus endereços, nada muito profundo, mas que permitiu um conhecimento importantíssimo sobre as condições que os recenseadores encontrariam em campo, além de coletar informações sobre iluminação pública, pavimentação, esgoto e etc. A "coleta" foi o momento em que os recenseadores fizeram o levantamento dos dados, orientados de perto pelos seus supervisores. E pra terminar agora haverá a "PA", pesquisa de avaliação da coleta.


Enfim, gostaria de deixar aqui um elogio à galera que trabalhou na pré-coleta e coleta de dados no bairro do barrero, onde foi necessária uma comunicação comunitária para se efetuar o trabalho. Não tenho conhecimento sobre outras áreas, por isso não as mencionarei. Em uma área considerada pela PM como área vermelha, sofreram, infelizmente, no total umas 5 tentativas de assalto, e 3 assaltos de fato, com algumas recuperações.
Trabalhar vendo a realidade de perto, e sofrendo com as suas consequências, não é fácil. Ver crianças sendo assediadas pelo mundo das drogas, pois as suas possibilidades e seus limites já foram delimitados pela sociedade, é muito difícil, além de muitas outras coisas. Mas, fica o alerta, que é facilmente percebido, com o desenvolvimento e o progresso (capitalista), a violência está aumentando cada vez muito mais, porém, acredita-se que a culpa pode ser apontada separada e unilateralmente do "sistema", assim, você continua acreditando que é necessário construir mais prisões, ter mais policiais nas ruas, mais preparados e mais armados (contra quem?), ou então que é só dar esporte pra crianças praticarem e serem jogadores de futebol, mas a criança cresce e precisa sobreviver, trabalhar, mas aquelas coisas que ela cresce sabendo que é bom ter, como um tênis de marca, ou uma camisa, ou um celular ela não pode ter, pois nasceu pobre! Ah, mas espera aí, aquele menino nasceu pobre e virou jogador de futebol, vamos ser isso também! Opa, somos milhões, não dá... Ah mas aquele ali estudou e virou "Doutor", Ah, somos milhões, também não dá.. É o jeito aceitar ser pobre.. (uma parcela então) Ah, mas aquele conseguiu o que ele queria, eu vou ser igual ele, pelo menos assim vou ter as minhas coisas que tanto (colocaram na minha cabeça) preciso. Vou roubar, vender droga, talvez experimentar um pouquinho, e talvez até morrer por ali mesmo.
A coisa não é nem de longe tão simples assim, mas é tão limitada como e precisa ser bem observada sempre, principalmente se você quer culpar alguém ou alguma coisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário